domingo, 19 de junho de 2011

LARGO DE SÃO JOSÉ

Topónimo anterior: Inexistente

São José

Esposo de Maria e pai legal de Jesus. Da descendência de David, trabalhava como carpinteiro em Nazaré.
Após o nascimento de Jesus em Belém e do exílio forçado da Sagrada Família no Egipto, regressou a Nazaré.
Os Evan­gelhos falam dele pela última vez no encontro do Menino Jesus no Templo, aos 12 anos.
O culto de S. José só apa­rece no séc. IX, mas desenvolveu-se a partir do séc. XIV.
A festa litúrgica entrou no Breviário, em 1621; Pio IX, em 1870, proclamou-o padroeiro universal da Igreja (solenidade de 19 de Março); Pio XII instituiu a festa (hoje memória) de S. José Operário no dia 1 de Maio; e João XXIII introduziu o nome de S. José no Cânone Romano da Missa. (in. Enciclopédia Católica)

TOPONÍMIA:

O Largo de São José deve o seu topónimo à proximidade da Capela de São José.
Localizado junto ao rio, nas suas proximidades localizava-se um estaleiro naval, que funcionou até à década de 1990. Seria um largo muito movimentado, quando as fábricas que o envolvem estavam em plena actividade.
Com a desactivação do estaleiro, o aterro e a construção da muralha, nas décadas de 1990/2000, neste largo foram construídos os "tradicionais" restaurantes da sardinha assada.

LIGAÇÕES:

O Largo de São José tem ligação com a Rua Dr. José Falcão e com a Rua de São José.

Estaleiro (Foto de Francisco Encarnação)
Largo de São José no início do Século XX (Foto de Francisco Encarnação)
Largo de São José nos anos 1950 (Foto de Manuel Mendonça)
Largo de São José nos anos 1970
Largo de São José nos anos 1990 (Foto do Arquivo da C.M.P.)
Largo de São José nos anos 1990 (Foto de Costumes e Tradições de Portimão)
Largo de São José em 2009 (Foto de Nuno Campos Inácio)
Largo de São José em 2009 (Foto de Nuno Campos Inácio)

1 comentário:

  1. Desconhecia que essa parte tambem tinha sido conquistada ao rio.

    ResponderEliminar